Central do Usuário

Política de Segurança do VENDE - www.vende.com.br

Ao usar a Internet, USUÁRIOS e ANUNCIANTES devem sempre ter cautela e bom senso em todas as transações.

Dada a natureza do nosso serviço, os USUÁRIOS e ANUNCIANTES devem estar cientes de que, por mais que o VENDE se esforçe para proteger seus USUÁRIOS e ANUNCIANTES, nós do VENDE não temos e não podemos garantir a autenticidade ou legitimidade de qualquer USUÁRIO e ANUNCIANTE (comprador ou vendedor), visto que não existe nenhuma maneira infalível para evitar fraudes. Por este motivo, se um anúncio parecer suspeito ou uma transação parecer incrivelmente boa, provavelmente se trata uma fraude.

A fraude na venda ou aluguel de produtos, bens e na contratação de serviços é um problema crescente, dentro e fora da internet. O VENDE não está imune a tais problemas.

Enquanto a maioria dos anúncios veiculados no VENDE são legítimos, o USUÁRIO/ANUNCIANTE deve estar ciente que certos indivíduos poderão:

  • - Publicar anúncios com o único propósito de enganar potenciais USUÁRIOS (compradores);
  • - Da mesma forma que a grande maioria dos contatos feitos através de ligações telefônicas e e-mails aos ANUNCIANTES (vendedores) que utilizam nosso site são de idôneos USUÁRIOS (compradores), o USUÁRIO/ANUNCIANTE deverá estar ciente que determinados indivíduos poderão entrar em contato, manifestando interesse na compra/locação ou contratação de serviços, com o único propósito de enganar o ANUNCIANTE (vendedor).

O VENDE declara que não consegue garantir a idoneidade dos USUÁRIOS (compradores/locatários) e recomenda que os ANUNCIANTES (vendedores) tenham cautela ao efetuar qualquer transação (venda/aluguel de produtos, bens ou serviços) com estes USUÁRIOS (compradores/locatários). O VENDE recomenda que os ANUNCIANTES (vendedores) verifiquem a idoneidade dos USUÁRIOS (compradores/locatários) antes de efetuar qualquer transação, evitando assim eventuais prejuízos.

O VENDE declara que não consegue garantir a idoneidade dos ANUNCIANTES (vendedores) e recomenda que os USUÁRIOS (compradores/locatários) tenham cautela ao efetuar qualquer transação (venda/aluguel de produtos, bens ou serviços) com estes ANUNCIANTES (vendedores). O VENDE recomenda que os USUÁRIOS (compradores/locatários) verifiquem a idoneidade dos ANUNCIANTES (vendedores) antes de efetuar qualquer transação, evitando assim eventuais prejuízos.

Caso o USUÁRIO (comprador) receba qualquer e-mail de ANUNCIANTES (vendedores) com as informações acima, não responda, por favor nos informe através do formulário "Fale com o VENDE", pois o mesmo é uma fraude.

Se alguém tentar passar algum desses golpes, aconselhamos que você encerre todas as comunicações com o mesmo. Você não é obrigado a dar explicações, podendo dizer que não está mais interessado. Nos envie detalhes do ocorrido através do nosso formulário "Fale com o VENDE".



-----------------------------------------------------------


DICAS DE SEGURANÇA PARA ALUGUEL DE IMÓVEIS PARA TEMPORADA

Algumas dicas com orientações básicas para quem não deseja ser surpreendido nem ver suas férias ou dias de descanso serem frustrados.

Alugar por um preço menor nem sempre significa fazer o melhor negócio, muito menos o negócio mais seguro. Muitas pessoas já foram vítimas de estelionatários que se valem da boa-fé geral para "alugar" imóveis que não lhes pertencem nem nunca viram.

Esteja sempre atento à ofertas de aluguel "boas demais para ser verdade", tarifas significativamente mais baixas do que as outras propriedades semelhantes na área, anúncios que oferecem poucos detalhes do imóvel e qualquer outra coisa que pareça incomum em comparação com outros anúncios.

Se você estiver preocupado a respeito de qualquer anúncio ou proprietário, esteja a vontade para entrar em contato com o VENDE, através do formulário "fale com o VENDE".

Lembre-se também de que os valores de locação de imóveis para temporada aumentam nos feriados e em períodos de alta temporada.

LOCAÇÃO ATRAVÉS DE UM CORRETOR DE CONFIANÇA

Proprietário e inquilino devem procurar um corretor de confiança, com quem já tenham mantido algum contato. Caso ainda não conheçam um profissional ou imobiliária credenciados, devem procurar informações a respeito nas Delegacias do CRECI. Os corretores e imobiliárias credenciados possuem número de registro, que pode ser exigido pelo interessado, e respondem a um Código de Ética rigoroso.

LOCAÇÃO DIRETA COM O ANUNCIANTE (PROPRIETÁRIO)

Leia atentamente todos detalhes publicados no anúncio. As informações contidas nele são muito importantes para que você conheça um pouco do proprietário e as suas práticas de aluguel. Entre em contato com o ANUNCIANTE (proprietário) e peça mais informações sobre o anúncio e a história do imóvel, tais como a quanto tempo ele possui o imóvel, dicas sobre a vizinhança etc. Peça fotos adicionais, caso ache necessário ver mais detalhes sobre um cômodo ou a vista, que poderão ser enviadas por e-mail.

FAÇA UMA VISITA AO IMÓVEL

Sempre que possível deve-se visitar o imóvel antes de fechar o negócio. A visita permite saber qual é o estado real do imóvel, as características da vizinhança, qual a distância exata do imóvel até a praia (no caso do Litoral), além das condições dos equipamentos domésticos.

Caso não possa fazer a visita previamente, o USUÁRIO interessado no aluguel deve pedir, ao corretor ou ao ANUNCIANTE (proprietário) com o qual está negociando, o contrato de locação e, se possível, outras fotos do imóvel (fotos digitais por e-mail). Certifique-se se as fotos que constam no anúncio, e as demais recebidas por e-mail, correspondem de fato ao estado atual do imóvel. O USUÁRIO tem a possibilidade de buscar a imagens do imóvel através dos mapas virtuais (informando seu endereço). Esse serviço é disponibilizado através dos principais sites de busca e disponíveis para algumas localidades do Brasil.

SOLICITE UM CONTRATO DE LOCAÇÃO

Uma providência importante é fazer um contrato para o aluguel do imóvel, mesmo que a locação dure uma semana. Neste contrato deve constar as datas de entrada e saída do USUÁRIO (locatário), o nome das partes (USUÁRIO(locatário)/ANUNCIANTE (proprietário)), o valor, a forma de pagamento, eventuais multas para os casos de atraso ou depredação, políticas de cancelamento de reservas, reembolso de depósito, e até o número de pessoas que vão ficar no imóvel, além de informações adicionais sobre quaisquer regras a serem seguidas durante sua estadia.

No contrato também deve constar o número de copos, talheres, pratos, panelas e outros móveis e utensílios que estejam à disposição do USUÁRIO (locatário) no imóvel, além da inclusão de uma cláusula referente ao cheque-caução - caso o ANUNCIANTE (proprietário) exija. Na data da entrada do USUÁRIO (locatário) no imóvel, deve-se verificar se tudo está de acordo com o especificado no "termo de vistoria do imóvel", incluído no contrato, repetindo-se o procedimento na saída.

FORMAS DE PAGAMENTO

As formas de pagamento do aluguel de temporada são livremente combinadas entre ANUNCIANTE (proprietário) e USUÁRIO (locatário). A prática usual é a de que 50% do valor total da locação sejam pagos no ato da contratação e os 50% restantes na data de entrega das chaves.

Costuma-se prever uma multa contratual no caso de desistência de uma das partes, e é recomendável que o pagamento seja feito por meio de depósito em conta-corrente ou transferência bancária. Nestes casos, aconselhamos aos USUÁRIOS (locatários), que antes de realizarem o pagamento, entrem em contato com o ANUNCIANTE (proprietário), pessoalmente, ou pelo(s) telefone(s) divulgado(s) no anúncio do imóvel, para confirmar a disponibilidade, sua reserva e os detalhes de pagamento e do contrato.

O ANUNCIANTE poderá aceitar outras formas de pagamento como cartão de crédito ou através de sites facilitadores de pagamentos online. Estes sites funcionam como mediadores de pagamento e criam um ambiente seguro que garante tanto o recebimento do valor pelo ANUNCIANTE (proprietário) quanto os direitos do USUÁRIO (locatário) com relação ao contrato firmado, possibilitando o bloqueio do valor por parte do USUÁRIO (locatário), fazendo com que o ANUNCIANTE (proprietário) cumpra os termos acordados no contrato, principalmente no que diz respeito a devoluções, cancelamentos e imprevistos.

Recomendados que o USUÁRIO (locatário) utilize sempre métodos de pagamento que julgue ser mais seguros e aceitos pelo ANUNCIANTE (proprietário). Às vezes, é melhor perder um "negócio da China" do que perder seu dinheiro.

Um cheque-caução poderá ser solicitado pelo ANUNCIANTE (proprietário). Esta é uma prática comum e é a garantia para o ANUNCIANTE (proprietário) que se algum objeto for danificado, o mesmo poderá ser cobrado pelo ANUNCIANTE (proprietário). No contrato de locação, sugerimos incluir uma cláusula referente ao cheque-caução, caso o ANUNCIANTE (proprietário) exija. Em geral, esse cheque é devolvido no final da temporada, se não houver problemas na locação.

Caso o ANUNCIANTE (proprietário) informar se estrangeiro ou que resida no exterior, evite pagar em dinheiro ou serviços de transferência de dinheiro através de empresas como a Western Union ou MoneyGram. Esses métodos de pagamento são os preferidos pelos criminosos por não serem reversíveis e usá-los irá anular qualquer garantia de devolução do valor em caso de imprevistos ou cancelamentos.



-----------------------------------------------------------


DICAS DE SEGURANÇA PARA COMPRA DE IMÓVEIS EM LEILÃO

  1. Leia o edital, confira as condições de venda, estado e conservação do imóvel, a forma de pagamento e o preço mínimo, a comissão do leiloeiro, impostos e modelo de contrato a ser assinado;
  2. Verifique se o imóvel ainda está ocupado. Mesmo com uma carta do arrematador, o imóvel ainda pode estar ocupado pelos antigos moradores. O comprador pode enfrentar demora na Justiça para ocupar o local;
  3. Faça uma pesquisa para saber se há ações judiciais relacionadas ao imóvel leiloado. Este tipo de processo pode levar à obtenção de liminares por parte do antigo dono, que pode acarretar em mais espera para tomar posse do bem;
  4. Visite o imóvel pretendido. Vá ao local com antecedência para conhecer as condições do local. Esteja acompanhado por um engenheiro e inspecione de forma detalhada;
  5. Faça um levantamento das dívidas deixadas pelo ocupante anterior. Os débitos serão de responsabilidade do comprador da quitação. É possível pedir desconto na hora da compra;
  6. Avalie as condições de venda e registre a propriedade no cartório após o arremate;
  7. Estabeleça qual lance máximo poderá dar;
  8. Tome cuidado com a forma de pagamento. Alguns editais permitem apenas a compra a vista. Outros autorizam o financiamento do saldo devedor;
  9. Considere a possibilidade e de arcar com despesas para reformar o imóvel adquirido;
  10. Reserve dinheiro para o pagamento, cerca de 5% do valor do lance é a comissão do leiloeiro na arrematação;
  11. Saiba que nos contratos pelo SFH (Sistema Financeiro Habitacional), após o atraso de três prestações, o proprietário é notificado para efetuar o pagamento, caso contrário perderá o bem. Pelo SFI (Sistema Financeiro Imobiliário) o aviso é dado após 15 dias e, se a quitação das parcelas não for feita, será consolidada a propriedade em nome do agente financeiro e o imóvel poderá ir a leilão extrajudicial sem passar pelo juiz natural;
  12. Consulte um advogado para esclarecer dúvidas.
Atualizado em 19/04/2019 22:38
Copyright © 2019 VENDE Classificados
Todos os direitos reservados